Nova troca entre Israel e Hamas liberta 13 israelenses e 39 palestinos | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024

Nova troca entre Israel e Hamas liberta 13 israelenses e 39 palestinos

Impasse sobre ajuda humanitária chegou a suspender acordo nesse sábado
2023-11-26 às 13:05
Foto: Amir Cohen/Reuters

Trinta e nove prisioneiros palestinos e treze reféns israelenses, além de quatro tailandeses, foram libertados neste domingo (26) na segunda rodada de trocas entre Israel e o Hamas, como parte de uma trégua temporária. As informações são da agência de notícias Reuters.

Entre os prisioneiros palestinos libertados, saídos de duas prisões, seis são mulheres, e 33 crianças, informou a agência de notícias palestina WAFA na madrugada de domingo. Israelenses e tailandeses chegaram a Israel neste domingo e devem se reunir com suas famílias.

“Os reféns libertados estão a caminho de hospitais em Israel, onde se reunirão com suas famílias”, informaram, em comunicado, as Forças de Defesa de Israel. Imagens de televisão mostraram reféns no lado egípcio da fronteira de Rafah depois de deixarem Gaza. Nas redes sociais, a Federação Árabe Palestina no Brasil (Fepal) registra o reencontro de familiares palestinos.

Conflito

Nesse sábado (25), o acordo foi suspenso por um breve período em função de um impasse sobre o fornecimento de ajuda humanitária. A disputa foi resolvida com mediação do Catar e do Egito.

Uma autoridade palestina familiarizada com a diplomacia disse que o Hamas continuará com a trégua de quatro dias acordada com Israel. No total, deve ocorrer a troca de 50 reféns israelenses por 150 prisioneiros palestinos nesse período.

Esta é a  primeira interrupção dos conflitos desde que os combatentes do Hamas invadiram o sul de Israel em 7 de outubro, matando 1.200 pessoas e fazendo cerca de 240 reféns.

Em resposta, Israel lançou bombas e projéteis sobre o território palestino e com uma ofensiva terrestre no norte. Até o momento, cerca de 14.800 pessoas, aproximadamente 40% delas crianças, foram mortas, informaram as autoridades de saúde palestinas nesse sábado (25).

da Agência Brasil, com informações da Reuters