Unimed Ponta Grossa é a segunda operadora de plano saúde do Paraná certificada nível ouro pela ANS | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Segunda-feira, 04 de Março de 2024

Unimed Ponta Grossa é a segunda operadora de plano saúde do Paraná certificada nível ouro pela ANS

2023-06-01 às 16:01

A Unimed Ponta Grossa foi acreditada como operadora de plano saúde nível ouro pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Com a certificação, a cooperativa passa a integrar o seleto ranking das 16 operadoras do Brasil acreditadas pelo órgão regulador a partir da RN-507, e a segunda do Paraná, somando 96,01, a maior nota do estado.

No Sistema Unimed, as cooperativas que não são categorizadas como federações denominam-se singulares. E, entre as singulares paranaenses, a Unimed Ponta Grossa tornou-se a primeira do estado a obter a certificação no nível máximo.

De acordo com Pedro Moyses Soares Jacintho, diretor-presidente, a acreditação vem para chancelar a qualidade dos processos e da organização da cooperativa. “É um marco importante conseguir essa acreditação. Não só fomos acreditados, mas fomos acreditados em nível máximo e com uma nota espetacular. A acreditação não é só um título, é realmente a comprovação de que estamos trabalhando de forma correta, com processos bem definidos e com o direcionamento correto”.

Em março, a operadora foi avaliada pelo Instituto Nacional da Qualidade e Soluções Tecnológicas (ISOPOINT), a partir de critérios de boas práticas de gestão organizacional e gestão em saúde. Com foco em qualificar os serviços prestados pelas operadoras a fim de propiciar melhor experiência para os beneficiários, os avaliadores buscam evidências de conformidade com os critérios estabelecidos pela ANS. Após três dias de auditoria, a Unimed Ponta Grossa foi recomendada a receber a certificação.

Para conseguir a acreditação, as operadoras precisam cumprir os critérios estabelecidos na resolução Normativa nº 507, de 30 de março de 2022, composta por quatro dimensões: Gestão Organizacional, Gestão de Rede Prestadora, Gestão em Saúde e Experiência do Beneficiário. Essas dimensões estão desdobradas em 21 requisitos, constituídos por 169 itens: 75 essenciais, 49 complementares e 45 de excelência.

De acordo com Daniela Prestes, gerente de Controladoria e Qualidade, o processo de acreditação envolve uma análise detalhada das práticas operacionais da cooperativa, identificando pontos fortes e áreas que precisam de melhoria.

“O cumprimento desses critérios exigiu mudanças nos processos operacionais, aprimoramentos na gestão da qualidade e criação de uma cultura de melhoria contínua. A implementação de processos padronizados também foi um esforço significativo para revisar, ajustar e documentar os processos existentes, garantindo que eles atendam aos requisitos. Além disso, a coleta, análise de dados, como indicadores de qualidade, satisfação do beneficiário e constantes auditorias internas foram um dos fatores que garantiram o tão almejado reconhecimento”, avalia.

Com a recomendação, a ISOPOINT encaminhou o relatório de auditoria para avaliação da ANS, que realiza avaliação de conformidade para então homologar a acreditação e divulgar a nota.

Reconhecimento interno

Na quinta (01), a cooperativa médica realizou uma ação interna simbólica com os colaboradores como forma de reconhecimento às equipes que se dedicaram a todo o processo para conquista da acreditação.

“A implementação de processos e práticas que promovem a excelência operacional resulta em um ambiente de trabalho mais organizado, eficiente e seguro. A certificação trará benefícios significativos para os colaboradores, o reconhecimento profissional, um ambiente de trabalho de qualidade e o desenvolvimento profissional”, comenta Daniela.

Durante a ação, os colaboradores foram reunidos no auditório da sede administrativa junto com a diretoria executiva para uma fala de agradecimento, revelação da nota e premiação das áreas que tiveram mais destaque na campanha interna de engajamento criada durante a jornada de acreditação. Já no período da tarde, foi disponibilizado um café especial nas copas de todos os andares.

Além do reconhecimento do trabalho das equipes, o diretor-presidente também citou o histórico da cooperativa com certificações e motivou os próximos passou. “Temos já experiência de acreditação com os nossos recursos próprios, como o Hospital Geral Unimed e o Laboratório e sabemos que atingir um resultado como esse difícil, mas mantê-lo também é desafiador. O mais importante, a partir de agora, é continuarmos trabalhando com afinco, com essa união demonstrada até aqui, porque é isso que vai levar nossa cooperativa cada vez mais alto”, ressalta Pedro Jacintho.

Acreditação das operadoras de plano de saúde

O Programa de Acreditação de Operadoras foi criado pela ANS após a Resolução Normativa (RN) 277/2011, com o intuito de certificar a qualidade assistencial das operadoras de planos de saúde. A avaliação deve ser feita por instituições homologadas pelo órgão regulador e habilitadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMENTRO).

Os três níveis de acreditação de acordo com a RN-507 da ANS são:
Nível I (ouro) – operadoras de plano de saúde avaliadas entre 90 e 100 pontos.
Nível II (prata) – operadoras de plano de saúde avaliadas entre 80 e 89 pontos.
Nível III (bronze) – operadoras de pano de saúde avaliadas entre 70 e 79 pontos.

No Brasil, são somente 16 operadoras a contarem com a certificação. Destas, 13 em nível ouro e 3 em nível prata. O sul do país concentra oito das operadoras acreditadas nacionalmente, sendo somente duas no Paraná, a Unimed Ponta Grossa e a Unimed Paraná.

da assessoria