Segunda-feira, 27 de Junho de 2022

Aprenda a armazenar corretamente as garrafas de vinho. Confira as dicas!

31/08/2021 às 10:41
#publi – Este conteúdo tem o apoio de Bevivino, a sua adega online.

Considerada uma bebida delicada, o vinho precisa de alguns cuidados para manter sua qualidade. Um dos principais é o armazenamento adequado. Temperatura e exposição à luz, por exemplo, podem afetar as características e atrapalhar mantê-lo guardado por mais tempo.

Dois especialistas no assunto dão as dicas sobre como fazer isso do jeito certo. Leonardo Mencarini, cofundador e CEO da empresa de vinhos Veroni, e Digão Cachate, que presta serviços especiais de sommelier e consultoria, explicam o passo a passo.

Onde guardar?

Ao organizar a disposição dos móveis da casa e escolher onde as garrafas vão ser colocadas, alguns pontos devem ser levados em consideração. “Os principais cuidados se concentram em escolher um local ao abrigo da luz, com poucas variações de temperatura e de umidade e que permita o posicionamento correto das garrafas, com pouquíssima ou nenhuma movimentação durante a guarda”, explica Digão Cachate..

Qual é a temperatura correta?

A temperatura adequada de armazenamento muda conforme o tipo de vinho. Leonardo Mencarini esclarece: “Os vinhos devem ser guardados na horizontal, em locais com baixas temperaturas. No caso dos rosés e brancos, a temperatura ideal para consumo é de 6ºC. No entanto, caso não possam ser mantidos a essa temperatura, é plenamente possível que eles dividam espaço na adega com os tintos, que devem ser mantidos em adega climatizada em torno de 14ºC.”

Como escolher uma adega climatizada?

Tamanho e design são pontos importantes a levar em conta na hora de comprar uma adega climatizada, mas é preciso observar outras características, como a temperatura que o equipamento pode alcançar e a capacidade de armazenamento, que deve atender as suas necessidades. Consumo de energia e a distribuição de prateleiras também fazem diferença.

“É necessário o questionamento sobre o controle rígido da umidade, que deve transitar entre 65% e 75%”, aconselha Cachate.

Se não está nos planos investir em um produto como esse, por enquanto, é possível dar um jeitinho seguindo essas recomendações de Leonardo Mencarini: “Devem ser evitados locais quentes, como a cozinha, armários e locais próximos ao fogão e paredes expostas ao sol.”

Depois de aberto, posso guardar?

Embora seja um hábito recolocar a rolha na garrafa, isso não é o indicado, de acordo com Mencarini. Ele ensina o que fazer:

“Quando aberto, o vinho deve ser conservado na geladeira (temperatura média de 7ºC). É importante mencionar que o oxigênio, embora seja necessário para que o vinho respire, com o passar do tempo, causa oxidação, fazendo com que o ácido cítrico do vinho vire acético (vinagre). Além disso, corre o risco de o vinho mudar de cor, aroma e sabor. Por esse motivo, ao abrir, o ideal é tirar o oxigênio de dentro da garrafa (com um utensílio chamado vácuo vin) e, em seguida, colocar uma tampa de borracha para vedar a entrada do oxigênio.”

O que evitar

Nunca coloque outros alimentos na adega, pois eles podem transferir aromas para a bebida.

Após abrir a garrafa, mantenha o vinho na geladeira, mas consuma em até dois dias, mesmo com a retirada de parte do oxigênio.

Observe se há irregularidades ou instabilidade no local de armazenamento, como trepidação ou vibração, que podem prejudicar a bebida.

Leonardo Mencarini indica cuidados também no momento de servir e desfrutar: “Para a conservação durante o consumo, há diversas opções de utensílios que podem ser interessantes para rosés e brancos, como balde com gelo e taças de acrílico (o vinho não altera seu sabor).”

Com essas orientações, você pode guardar suas garrafas com mais segurança e por mais tempo.

 

do UOL