César Silvestri Filho critica Governo Estadual por não assumir o erro cometido em relação aos pedágios. “Não existe populismo impune” | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Domingo, 25 de Fevereiro de 2024

César Silvestri Filho critica Governo Estadual por não assumir o erro cometido em relação aos pedágios. “Não existe populismo impune”

2023-03-11 às 08:33

O ex-prefeito de Guarapuava e ex-deputado estadual, Cesar Silvestri Filho, criticou nesta semana o Governo Estadual e as medidas tomadas para adiar a questão dos pedágios no estado. “Logo no início da minha vida pública eu aprendi uma lição: não existe populismo impune.  Toda vez que se deixa de tomar uma decisão correta para se jogar o problema pra frente, pra se esconder dele, pra não desagradar um ou outro em algum momento importante, as consequências quando elas vêm são sempre mais graves e normalmente muito mais caras e onerosas para a população”, diz Silvestri.

O ex-deputado afirma que a situação dos pedágios era conhecida pelo Governo Estadual e que a decisão tomada não foi correta. “Não foi por falta de aviso, não foi por falta de alerta. Todos nós sabíamos que as rodovias do Paraná iam entrar em colapso. O Governo do Estado, quando tinha nas mãos a oportunidade de encontrar uma solução definitiva para a questão dos pedágios, ele simplesmente decidiu jogar o problema pra frente porque era ano de eleição, veio com aquela história de encerrar os contratos abusivos, e simplesmente não se tomou a decisão correta, não se encontrou um modelo adequado, não achou a solução e contou com a sorte de que o governo que viria  apoiaria as medidas que estavam sendo tomadas. Não foi o que aconteceu”, diz.

César aponta que a situação das estradas fica ainda mais complicado devido ao momento de safra. “Mudou o Governo, há uma divergência de entendimentos, e agora nós estamos com as nossas rodovias colapsando em plena safra. Uma safra recorde, exatamente  no momento em que mais se precisa de infraestrutura de qualidade para o escoamento da nossa produção. Os produtores, setor industrial, as cooperativas, estão todas apreensivas. Nossas rodovias deterioradas, agora, a BR-277 interrompida, praticamente na porta do principal porto de grãos de Brasil, e nossa produção sem poder ser exportada, escoada, colocando todos nós em seríssimos riscos. Eu tenho certeza que o setor produtivo do Paraná, a sociedade civil como um todo, está disposta a cooperar, a colaborar com o Governo para mediar e encontrar soluções, mas sob a liderança do Governo. É o Governo do Estado que tem que liderar esse processo, assumir a sua responsabilidade e conduzir esse processo, seja dialogando com o Governo Federal, seja mediando naquilo que for necessário. Mas não pode se esconder, não pode querer fugir do problema. Não é se afastando dele que ele vai ser resolvido”, aponta.

O ex-prefeito de Guarapuava defende que haja um modelo de concessão, mas desde que com um planejamento ideal. “Tenho certeza que dessa forma, com a responsabilidade e com a união de todos, nós vamos encontrar uma solução, mas ela precisa ser imediata. Tem que ter coragem nesse momento para tomar as decisões que precisam ser tomadas. Nós sabemos que as rodovias do nosso estado para terem os investimentos, as obras, as duplicações que são necessárias, a gente precisa do modelo de concessão. Mas ele é urgente, ele tem que ser bem pensado, tem que ser com responsabilidade e, sobretudo, com compromisso para as próximas gerações”, finaliza.

Assista ao vídeo na íntegra.