Quarta-feira, 12 de Junho de 2024

Prefeituras do Paraná têm até dia 18 para informar rotas de cicloturismo

2024-06-10 às 18:58
Foto: Ivan Mendes/ Divulgação/COMEC/Arquivo AEN

Com o objetivo de consolidar um mapeamento eficaz e direcionar políticas públicas ao cicloturismo, o Governo do Paraná elaborou um formulário para ser preenchido pelos municípios. Os gestores municipais têm até o dia 18 deste mês para informar sobre rotas, estruturas e demais questões relacionadas ao cicloturismo dentro das suas cidades.

O questionário é uma iniciativa da Secretaria de Estado do Turismo que tem como intuito fazer um diagnóstico do segmento e planejar incentivos e ações voltados à atividade. As instituições podem descrever e apresentar quais são as rotas já estruturadas, em estruturação ou com potencial de desenvolvimento dentro de seus limites, além de mostrar quais são as legislações municipais voltadas para este segmento.

formulário e o conceito de cicloturismo foram apresentados nesta segunda-feira (10) para os gestores e representantes municipais do turismo em um encontro online do projeto ‘Qualifica Setu – Gestores de Turismo’.

O encontro contou com explicações de técnicos da secretaria estadual e com a participação especial do turismólogo do Instituto de Planejamento Estratégico de Transportes e Turismo (PLANETT), Luiz Saldanha, que apresentou um panorama sobre a atual situação do cicloturismo brasileiro.

“Graças à sua rica diversidade geográfica e cultural, o Paraná se mostra como um bom local para o desenvolvimento da atividade, desde passeios tranquilos por campos e florestas até desafios em trilhas montanhosas”, destacou.

Cicloturismo

Através de dados disponíveis na plataforma do programa Pedala Paraná, desenvolvido pela secretaria estadual do Esporte, também em leis de cicloturismo e editais do Ministério do Meio Ambiente, foram identificados pela Pasta 85 ciclorotas e circuitos turísticos em 250 municípios do Estado. A intenção, de acordo com a coordenadora de Gestão e Sustentabilidade da secretaria, Anna Vargas, é verificar se essas rotas estão de fato ativas e as suas estruturas.

“Essa atividade é muito importante para a cadeia produtiva do turismo estadual, pois ela se conecta aos outros segmentos e atrativos paranaenses. Por isso, é muito importante levantar informações sobre essas rotas junto às prefeituras, para que seja possível entender o nível de dificuldade delas, o consumo que elas geram e quais são as necessidades em termos de política pública que precisam de atenção”, disse.

da AEN