Exclusivo: “Me sinto abençoado por ter escapado com vida, sem machucar ninguém”, diz caminhoneiro que colidiu em posto de combustíveis em PG | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Segunda-feira, 04 de Março de 2024

Exclusivo: “Me sinto abençoado por ter escapado com vida, sem machucar ninguém”, diz caminhoneiro que colidiu em posto de combustíveis em PG

2023-04-24 às 10:19
Foto: Reprodução/Grupos de WhatsApp

O motorista do caminhão que invadiu um posto de combustíveis na BR-376 em Ponta Grossa, na última quarta-feira (19), relatou os detalhes do acidente com exclusividade ao D’Ponta News. Por questões de privacidade, ele pediu para não ser identificado.

Segundo o motorista, no dia do acidente ele tomou o medicamento Bupropiona 150mg, que foi receitado por um médico para auxiliá-lo a parar de fumar. “Eu estava bem, estava com o caminhão sem carga e ia para fábrica em Arapongas carregar. O caminhão estava tudo em ordem, freios, amortecedores, me sentia muito seguro para viajar”, relata.

Porém, ao acessar a BR-376, ele afirma que desmaiou e não se recorda de nada. “De onde eu me lembro até no posto, dá mais de 1 km. Quando retornei à consciência já estava sendo atendido pela equipe do SAMU. Eu perdi a memória por alguns instantes, não lembrava onde estava. Foi muito angustiante, parecia que tudo estava girando em minha volta”, diz.

O motorista afirma que ficou “muito assustado”, pois sempre toma cuidado ao dirigir. “Respeito todas as leis de trânsito justamente para me preservar e cuidar dos outros, pois sei dos perigos das estradas, daí acontecer isso comigo foi muito assustador e triste ver as imagens. Me sinto abençoado por ter escapado com vida sem machucar ninguém. Foi um verdadeiro milagre sinto que nasci de novo”, afirma o motorista, que sofreu apenas alguns hematomas no corpo.

Ele ainda relata que ficou chateado com comentários nas redes sociais que o acusam de estar bêbado no momento do acidente. “Não faço uso de bebidas alcoólicas, muito menos de drogas. Meu único vício é o cigarro. Quando saí do hospital, a primeira coisa que fiz foi procurar a polícia para fazer o teste do bafômetro, mas me disseram que não era possível”, diz.

Somente após o acidente é que o motorista afirma que ficou sabendo dos efeitos colaterais que o medicamento Bupropiona pode causar. Entre eles estão desmaio, reações alérgicas graves, palpitações, movimentos involuntários e problemas ao andar ou de coordenação motora. Ao ser questionado se o médico não o orientou sobre estes sintomas, ele afirma que “infelizmente não, pois se tivesse me falado jamais tinha tomado”, conclui.

Relembre 

Caminhão colide contra bomba de combustível em posto de PG