Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Polícia Civil prende mulher que aplicou golpes do Pix em Carambeí e Castro

2024-06-14 às 11:03
Foto: Divulgação/PCPR

Uma jovem, de 19 anos, foi detida pelo crime de estelionato, em Castro, na noite desta quinta-feira (13). De acordo com a Polícia Civil, a mulher teria aplicado golpes do Pix em estabelecimentos do comércio local.

Segundo o delegado Marcondes Ribeiro, a investigada entrava em contato com o comércio de Carambeí e Castro e fazia encomendas de produtos, dentre eles roupas e calçados. Então enviava comprovante de transferência falsificado por ela mesma. Após receber o comprovante, as lojas enviavam os produtos através de entregadores contratados pela própria investigada. Os comerciantes só percebiam a falsificação após a entrega dos produtos.

Sobre a prisão

Na tarde desta quinta-feira (13), a equipe de investigação tomou conhecimento que a mulher teria acabado de praticar novo golpe contra uma loja de roupas da cidade de Carambeí. A mulher já havia enviado o comprovante bancário falso e a loja havia efetuado a entrega da encomenda ao entregador. A equipe então conseguiu localizar a motocicleta da entrega e fez o acompanhamento até descobrir o endereço da entrega.

Ao chegar no local da entrega, duas mulheres receberam o entregador, sendo elas mãe e irmã da golpista. Ao receber voz de abordagem pelos policiais elas alegaram desconhecer o golpe e informaram o nome e endereço da responsável pelo crime. Ainda, entregaram diversos produtos que estavam armazenados na residência.

Então a equipe deslocou-se até a região dos ‘Marmeleiros’, em Castro, endereço da investigada, que confessou o crime e apresentou diversos objetos que estavam armazenados em sua residência. Ela e o marido foram conduzidos à delegacia, assim como a mãe e a irmã.

Em interrogatório a presa deu detalhes do golpe. Afirmou que utilizou celular próprio, bem como o do marido para praticar o crime. Os comprovantes eram falsificados em sites de criação de conteúdo digital. O marido estava no trabalho enquanto os golpes eram praticados. Para justificar as compras, ela informava à família que eram doações recebidas. O objetos eram entregues na casa da mãe da investigada, pois a presa mora na zona rural da cidade de Castro.

Todos os objetos adquiridos ilegalmente foram apreendidos, assim como os celulares utilizados. As mercadorias serão devolvidas às vítimas. Após o auto de prisão em flagrante, a mulher permaneceu presa pelo crime de estelionato e os entregadores e familiares foram liberados após prestarem esclarecimentos.

Com informações da PCPR/13ª SDP