Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Após Minas Gerais, Gleisi deve visitar Florianópolis

2023-05-24 às 08:31

A presidenta Nacional do PT e deputada federal pelo Paraná, Gleisi Hoffmann, deve visitar Florianópolis, no final de maio, para participar de plenária com movimentos sociais e se reunir com dirigentes do PT e representantes da Federação.

Os encontros serão realizados em todas as regiões do Brasil e têm como objetivo construir uma estratégia para as eleições municipais de 2024, junto com a Federação Brasil da Esperança, da qual o PT faz parte com PV e PCdoB, e ampliação de diálogo com lideranças regionais do partido. Nos dias 19 e 20 de maio, a deputada cumpriu uma série de agendas em Minas Gerais.

“Vai ser uma eleição importante e, obviamente, que ela vai ter também um papel importante na eleição de 2026. Nós precisamos aumentar o nosso número de prefeitos, prefeitas, vereadores e vereadoras”, afirmou Gleisi Hoffmann. “Eu tenho feito rodadas em vários estados para conversar com os nossos dirigentes e parlamentares para a gente ir se organizando para 2024.”

Sobre a estratégia e metas para 2024, Gleisi afirmou que números devem ficar para o segundo semestre, depois que as direções da legenda fizerem o mapeamento concreto das cidades em que as candidaturas petistas possam ser vitoriosas.

Gleisi afirmou que é preciso que o PT defina ainda neste ano as candidaturas, alianças e como será a campanha da próxima eleição municipal. “Não dá para deixar para decidir as coisas em 2024. Por isso, estamos nos reunindo com os nossos dirigentes, com os nossos deputados e também com as mulheres para fortalecer a sua presença nas próximas eleições”, comentou.

Gleisi destaca que a força do partido está no debate e que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende priorizar políticas públicas em seu terceiro governo. “O PT tem vida, discute e debate todas as matérias. Acho isso benéfico, inclusive, porque chama a atenção para eventuais problemas”, afirma.

A presidenta apontou que, agora, o PT deve enfrentar menos dificuldades que em disputas anteriores, quando a legenda foi alvo de campanha de ódio. “Aquela perseguição já arrefeceu muito. As pessoas começaram a entender que houve uma barbárie contra o partido e o presidente Lula e o fato de também ter Lula na Presidência ajuda muito. O sucesso do governo tem impacto também nas eleições municipais”, comentou.

da assessoria