“A melhor benzedeira que existe é a mãe, porque a sua oração é poderosa”, afirma Flávia da Aparecida | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

“A melhor benzedeira que existe é a mãe, porque a sua oração é poderosa”, afirma Flávia da Aparecida

2023-10-04 às 14:32

A benzedeira Flávia da Aparecida comentou sobre como começou a desempenhar essa função, em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,3 para Ponta Grossa e região e 92,9 para Telêmaco Borba), nesta quarta-feira (04).

‘Ser benzedeira é um dom’

Existem muitas crenças populares ligadas à fé, e uma delas que se faz muito presente é a de benzedura, que normalmente é realizada por benzedeiras nos bairros da cidade. Flávia pontua que ser benzedeira é um dom e uma missão que a pessoa possui para fazer o bem para o próximo.

“Já faz 10 anos que sou benzedeira, e antes disso eu nunca havia me imaginado desempenhando essa função. Após conversar com familiares acabei descobrindo que eu tinha bisavós da parte materna e paterna que eram benzedeiras”, explica. “Eu não tinha contato com essas pessoas, porém desde criança eu sempre gostei de ajudar o próximo”, acrescenta.

Ela aponta que essa vontade de ajudar o próximo vem desde a época que frequentava a igreja. “Eu sempre gostava de estar a serviço e algo me inquietava. O interessante é que eu sempre fui benzida pela Dona Heloína, que é muito conhecida na região de Oficinas e hoje não atende mais devido à idade”, afirma. “Eu tinha quatro anos na época e quando chegava em casa fazia igual a benzedeira, sem imaginar que um dia desempenharia essa função”, pondera.

Como Flávia descobriu que tinha esse dom

Quando seu primogênito tinha um ano e seis meses de idade, ela queria achar uma nova benzedeira em decorrência de a Dona Heloína não estar mais atendendo. “Em uma conversa com uma colega de trabalho, ela comentou que conhecia uma senhora que realizava benzeduras e me levou até ela lá no Guaragi. Ela benzeu o meu filho e explicou tudo o que estava acontecendo, e o interessante foi que durante a benzedura ela olhava fixamente para mim”, ressalta.

Flavia confessa que no momento ficou reflexiva sobre por que a benzedeira a olhava daquela forma. “Quando ela terminou me passou as orientações relacionadas ao meu filho e me questionou se eu não tinha o desejo de me tornar benzedeira. Por mais que durante toda a minha vida eu sempre gostei de ajudar o próximo, eu levei um susto naquele momento”, relembra. “Ela falou que existiam pessoas que estavam apagando o meu brilho e logo ele ia deixar de existir, e naquele momento eu não entendi o que ela quis dizer. A senhora me falou que eu tinha um brilho que poucas pessoas possuem e que era para eu pensar com carinho naquela possibilidade”, complementa.

Ela explica que quando estava saindo do local, uma das filhas da senhora falou que eles eram em oito irmãos e ela nunca havia falado o que falou para Flavia. “Com o tempo começaram a aparecer os sinais, isso demorou em torno de quatro a cinco meses até que eu realmente percebesse que era aquilo mesmo. Então eu fui lá, conversei com ela e disse que estava disposta a me tornar uma benzedeira. Ela me respondeu que estava só esperando o dia que eu retornaria até lá”, destaca.

Antes de Flávia virar benzedeira, ela comenta que já fazia orações direcionadas ao seu filho, e que a oração de uma mãe tem poder. “Eu sempre falo para as mães que a melhor benzedeira que existe é a mãe, porque a sua oração é poderosa”, afirma. “Muito mais do que a bênção tem aquele amor e a doação para com o filho”, pontua.

Benzedeira Flávia da Aparecida

Flávia comenta que possui uma certa sensibilidade. “Eu acredito que todas as pessoas que se dedicam e vão explorando essas áreas possuem uma certa sensibilidade”, assegura.

Ela aponta que quando a pessoa não consegue ir até o local onde atende, ela também faz a benzedura à distância. “A pessoa me envia pelo whatsapp o nome completo, a data de nascimento e faço a benzedura. A partir das 7h30 eu realizo esse serviço”, explica.

Além de ser benzedeira, ela trabalha como terapeuta holística. “Eu trabalho com o Reiki e com a terapia do Cone Chinês, que é muito conhecida hoje até mesmo para questões de vias aéreas. Então eu me dedico ao me trabalho e à minha missão, porque eu vejo hoje o benzimento como uma missão”, finaliza.

Serviço

Você pode entrar em contato com a benzedeira, Flávia da Aparecida, através do whatsapp: (42) 9 9948-3423. Você também pode acompanhá-la no facebook.

Confira a entrevista completa: