Domingo, 21 de Julho de 2024

Mundo Mapping facilita conexão de empresários com influenciadores de verdade

2024-03-28 às 16:08

Em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,9 para Ponta Grossa e região e 90,9 para Telêmaco Borba), nesta quinta-feira (28), a CEO da empresa Mundo Mapping, Maria Priscila Alves, comentou sobre a plataforma de marketing de influência.

Mundo Mapping

A Mundo Mapping é uma plataforma tecnológica, que busca revolucionar a maneira de trabalhar no mundo dos influenciadores digitais. Ela nasceu com o objetivo de realizar o processo completo de contratação de influenciadores, com uma tecnologia automatizada.

“Eu fundei a agência de comunicação MAPA360, há 22 anos, e trabalhamos com todas as áreas da comunicação. Dentro disso, existia uma área que tínhamos um volume muito grande de atividades que era o marketing de influência, que possui o foco em trabalhar com influenciadores e celebridades”, explica. “Então eu atuo há 15 anos especificamente com esse público, e chegou um momento em que o volume disso era muito grande e eu pensei que poderia ser uma oportunidade de se criar uma startup. A Mundo Mapping é uma tecnologia que foi desenvolvida para que as marcas e empresas contratem influenciadores digitais pela plataforma”, acrescenta.

Processo para influenciadores e celebridades fazerem parte do Mundo Mapping

Priscila pontua que a plataforma possui 9 mil influenciadores de mais de 1.600 cidades. “Nós trabalhamos com influenciadores de oito redes sociais, e todos eles passaram por um cadastro em que foram aprovados pela nossa equipe para poder estar ali. É realizado todo um mapeamento para poder identificar se ele realmente pode ser considerado como um influenciador ou uma celebridade”, afirma.

A CEO também aponta que o Mundo Mapping tem um número de reprovação de 20% dos candidatos que realizam o cadastro na plataforma. “Existem muitas pessoas que se cadastram porque possuem um número elevado de seguidores, mas nós identificamos que não são. Nós temos os nossos critérios Mapping que estão relacionados à produção de conteúdo, porque o influenciador precisa ter uma regularidade de produção de conteúdo”, assegura. “Nós verificamos alguns itens relacionados a esse conteúdo para observar se eles estão qualificados dentro das nossas regras de termo de uso. Pessoas que produzem conteúdo com apelo sexual, violência ou afins não são aprovadas pela plataforma”, complementa.

Outro aspecto observado é se os seguidores do candidato são reais, segundo Priscila. “Atualmente existem plataformas que fazem a medição para conferir o engajamento que aquele perfil possui e se os seus seguidores são reais”, ressalta.

2 anos de existência

A CEO afirma que o primeiro ano de existência da startup teve o foco em captar influenciadores. “No segundo ano nós realizamos o processo de abertura para as marcas e, hoje, já são mais de 600 empresas que estão dentro da plataforma contratando influenciadores. Nós viemos para democratizar, facilitar e ser um ambiente propício para essa geração de negócios entre ambos os lados”, destaca.

Ela pontua que o que existia no mercado era muito complexo e possuía um custo elevado. “Nós trouxemos uma metodologia que facilita todo esse processo. Dentro da plataforma existe muita negociação em permuta, por exemplo, e 95% dos influenciadores que estão ali aceitam esse tipo de negociação. O turismo está ‘nadando de braçada’ nesse sentido, porque o influenciador quer ter essa experiência do turismo”, explica.

Serviço

Você pode conhecer mais sobre os serviços prestados pela Mundo Mapping, através do siteinstagram.

Confira a entrevista completa: