Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

“O digital é muito importante, mas a parte pessoal nos torna mais humanos”, diz presidente da Sicredi Campos Gerais e Grande Curitiba PR/SP sobre expansão de agências

2023-04-20 às 17:00

Em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,9 para Ponta Grossa e região e 90,9 para Telêmaco Borba), nesta quinta-feira (20), o presidente da Sicredi Campos Gerais e Grande Curitiba PR/SP, Marcio Zwierewicz, comentou sobre a nova gestão e a importância da expansão das agências físicas na região.

Fazendo parte da Sicredi há 26 anos, sendo 17 integrando o time da Sicredi Campos Gerais e Grande Curitiba, Marcio Zwierewicz substitui Popke Ferdinand Van der Vinne, que ficou no cargo nos últimos oito anos, como presidente da Sicredi Campos Gerais e Grande Curitiba PR/SP. “A gente vai, com muita humildade, carinho e dedicação, procurar fazer o nosso melhor para deixar a Sicredi melhor e o mundo melhor também, porque é uma missão correlata”, afirma.

Ao ser questionado sobre a expansão das agências físicas do Sicredi, Zwierewicz reafirma a importância do digital, mas reforça que “a parte pessoal complementa e nos faz mais humanos”. “O digital é muito importante, porque você pode fazer transações no domingo, à noite, receber PIX, verificar o saldo das aplicações financeiras, vencimento dos empréstimos, mas a parte pessoal complementa e nos faz mais humanos. Pode chegar em qualquer uma das oito agências dos Campos Gerais e Grande Curitiba, aqui em Ponta Grossa, ou das 12 em Curitiba, ou das três em Castro, ou Ivaí, Ipiranga, Palmeira, temos estacionamento, temos uma pessoa para atender, tem um cafezinho para tomar, tem consultoria, pode encontrar amigos. Isso tudo faz um mundo melhor e nos melhora como pessoas e também na nossa atividade, nossa profissão”, declara.

Para ele, o diferencial do Sicredi é, justamente, o relacionamento pessoal com os associados. “Conversando ouvindo, estando próximo, conseguimos entender o que as pessoas precisam e assim colaborar na vida pessoal e profissional delas com algo tão sensível que é a parte financeira”, completa.

Participação nos resultados

Marcio também destaca a participação dos associados nos resultados da cooperativa. “No final do ano, o associado participa dos resultados, parte do lucro gerado, ao invés de ir para um grupo de acionistas”, explica.

“Aquele baita resultado que às vezes um banco tem, que fica na mão dos grandes acionistas, na cooperativa ele é dividido entre todos os associados, parte é reinvestida na própria cooperativa para que ela possa continuar melhorando o atendimento e parte é distribuída para os associados. Em Ponta Grossa, foram R$ 8 milhões distribuídos esse ano aos associados. Na nossa região foram R$ 39 milhões. Teve associado que teve R$ 20 de participação, outros R$ 10 mil, R$ 20 mil, proporcionalmente ao que pode movimentar”, pontua.

Comprometimento com a comunidade

Embora o Sicredi esteja presente no Brasil inteiro, cada uma das 105 cooperativas é comprometida com a região a qual faz parte, conforme aponta Marcio. “Porque o associado é daqui, o coordenador de núcleo é daqui, o conselheiro é daqui, isso fortalece a economia da comunidade, porque o dinheiro circula aqui, os problemas da sociedade são discutidos aqui e a gente participa deles e também desenvolve as pessoas pelas várias frentes que o Sicredi atua”, diz Marcio.

Com oito agências em Ponta Grossa, o Sicredi é hoje a maior rede financeira do município. “São 350 pessoas trabalhando em Ponta Grossa. Isso é uma forma de proximidade que tem dado muito certo, os bancos estão fechando e nós estamos abrindo e os bancos acham que fechar agência dá resultado. Nós queremos abrir agência para atender melhor e isso tem crescido, Deus tem nos abençoado, tem dado certo, vemos a satisfação das pessoas em poder entrar em um ambiente seguro, com ar condicionado, privacidade, pode estacionar, é tratar bem o ser humano, seja ele colaborador, associado. E as agências contribuem nesse processo, porque por mais que haja tecnologia, que a pessoa pode fazer toda a transação financeira pelo aplicativo, pode ainda ir até uma agência, usar um caixa eletrônico, conversar”, reforça.

Confira a entrevista completa com o presidente da Sicredi Campos Gerais e Grande Curitiba PR/SP, Marcio Zwierewicz: