Quinta-feira, 09 de Dezembro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Conheça cinco dicas para harmonizar corretamente os vinhos

22/10/2021 às 09:33
#publi – Este conteúdo tem o apoio de Bevivino, a sua adega online.

No roteiro dessa profissão, é preciso que o profissional conheça mais sobre a história em torno do país de origem da bebida, detalhe do tipo de uva utilizada na produção do vinho, qual a viticultura de cultivação, além da safra do produto entre outros.

O sommelier ainda deve saber o processo para elaborar uma carta de vinhos, entender como armazenar os produtos, temperatura ideal, e mais ainda, um elemento essencial: harmonizar refeições, ou seja, o que servir com o seu vinho.

Durante sua carreira como sommelier, Leandro D’Kessadjikian, que possui grande experiência no linguajar dos vinhos, indica a maneira essencial de começar a harmonizar seus vinhos a partir de 5 dicas práticas. Vamos conferir?

Harmonizar o queijo de entrada com vinho branco

“Harmonizar vinhos tintos com queijos requer muita prática. Vinhos brancos como os da Borgonha combinam melhor com a maioria dos tipos de queijos de massa mole como Gruyere e Emmenthal”, explica Leandro.

O sommelier ainda sugere que uma combinação perfeita seria juntar o vinho e o queijo das mesmas regiões. “Normalmente, o sucesso é garantido”, completa.

Para carnes e massas, um ótimo par são os vinhos tintos

Sendo para as carnes vermelhas os mais marcantes, como os secos e encorpados; enquanto para as massas, os mais leves. Leandro D’Kessadjikian ainda sugere uma melhor combinação para outras carnes, como os frangos.

Os peixes e frutos do mar podem harmonizar muito bem o vinho branco

“Harmonizar vinhos com a carne de peixe exige, no entanto, que os tintos tenham um tanino mais fraco, para não brigar com as proteínas do peixe ou com a sapidez dos frutos do mar. Os tintos que tiverem tempo para envelhecer corretamente serão suavizados e têm sabores menos marcados. De certa forma, você tem mais chances de acertar por meio de vinhos brancos nesse contexto, mas ambas as combinações são possíveis”, conta.

Para as sobremesas, fuja do champagne

Apesar de ser um costume que a maioria das pessoas imaginam ser a melhor opção, essa ideia vem do costume francês de finalizar as refeições com champagne. “É melhor abrir o paladar de seus convidados com a uva, cujas bolhas e sabor contribuem para aguçar o apetite”, indica Leandro.

Vinhos melhores não podem ser ofuscados durante a refeição

Assim, Leandro D’Kessadjikian explica que o prato não deve sobrepor e ofuscar a qualidade do vinho, distraindo o paladar dos convidados.

“Isso não significa que a melhor garrafa deve ser servida justamente enquanto seus convidados saboreiam o prato principal. Porém, é interessante que deixe aquela garrafa especial para um momento anterior ou posterior ao prato principal, independentemente do tipo da uva”, conta o sommelier.

“Pratos muito temperados e com condimentos extremamente marcantes são melhor harmonizados com vinhos igualmente expressivos. Ou seja, é melhor combiná-los com vinhos de paladar e sabor mais singular. Pratos com curry, por exemplo, podem ser harmonizados com um Gewürztraminer”, indica o especialista.

da Vogue