Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Igreja matriz da cidade de Castro festeja seus 250 anos

2024-03-26 às 17:04
Foto: Pascom Paróquia Senhora Sant’Ana

Mais antiga até mesmo que a própria catedral diocesana, a Paróquia Sant’Ana, de Castro, foi fundada em 19 de março de 1774. Completa 250 anos de instalação em 2024. O aniversário, celebrado no dia dedicado a São José, levou uma multidão de fiéis à Missa Solene, realizada no domingo (19), presidida por Dom Sergio Arthur Braschi e com a participação do vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, padres Joel Nalepa, Kleber Pacheco, Hélio Guimarães, José Sidney do Padro, José Lauro Gonçalves e o pároco da Matriz, padre Sandro José Brandt. Auxiliaram ainda os diáconos Ricardo Aparecido dos Santos, Ademir Lazarini e Adenilson Carneiro.

Padre Sandro aproveitou o feriado municipal, que registrou a passagem dos 320 anos de Castro, para devolver para a comunidade a imagem restaurada de Senhora Sant’Ana, que estava tomada por cupins. É a principal imagem da Matriz. Fica no alto, atrás do altar central. De acordo com padre Sandro Brandt, trata-se de uma escultura em madeira do barroco brasileiro, da segunda metade do século XVIII, encarnada (termo usado para pinturas em esculturas), no ano de 1879, pelo encanador Euclides Telles da Cruz, no ateliê imperial da Bahia.

A igreja foi fundada em 1774 e apresenta as marcas da arquitetura do tempo do Brasil Colonial e Imperial. Ainda possui os lustres de cristal e o belo sino de bronze, doados por Dom Pedro II, em 1880. O sino tem 120 quilos e rachou, após ter sido tocado euforicamente pela população em 8 de maio de 1945, dia da vitória dos aliados. Os traços da Matriz são barrocos, atestados pela concavidade que envolvem os arcos centrais e gótica, pelos vitrais e pinturas que adoram o seu interior.

da assessoria