D’P Conversas Culinárias: Chuleta com polenta, por Juliano Komay | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024

D’P Conversas Culinárias: Chuleta com polenta, por Juliano Komay

2023-10-24 às 11:58
Foto: Divulgação

Receita clássica de Ponta Grossa, a chuleta com polenta é uma ótima forma de mostrar ao turista que nos prestigia o quão maravilhosa é a nossa cidade

Duzentos anos da nossa querida Ponta Grossa! E que honra poder escrever algo sobre a cidade que eu tanto amo, e ainda mais escrever sobre a nossa gastronomia!

Ponta Grossa foi colonizada por tropeiros há cerca de 200 anos, mas de lá para cá a nossa cultura gastronômica se enriqueceu muito, graças a todos os migrantes que por aqui passavam e se instalavam, como os alemães, eslavos, árabes e japoneses. Por isso, destacar apenas um prato como sendo o nosso é praticamente impossível.

Nós temos a famosa alcatra no espeto, considerada por muitos um prato típico da cidade, mas, de acordo com alguns historiadores, para um prato ser considerado típico ele deve estar presente no cardápio das famílias há pelo menos 200 anos. E – alerta para a polêmica! – acho difícil imaginar um senhor no lombo de um cavalo carregando uma peça de alcatra. Além disso, a nossa alcatra é um corte diferente, pois contém, além da alcatra em si, a picanha, o mignon e a maminha. Para ser considerado o nosso prato típico, ela ainda deve vir acompanhada de arroz branco, feijão preto cozido ou salada de feijão, tomate, cebola em conserva de vinagre de vinho, maionese de batata, salada de folhas verdes, polenta frita em cubos, farinha de mandioca torrada e pão francês.

Temos alguns restaurantes maravilhosos que servem esse prato tão delicioso, alguns deles com mais tempo de funcionamento do que imaginamos, como é o caso do Expedicionário do Cogo, que tem quase 70 anos, e a Churrascaria Zancanaro, que tem quase 60. São lugares que trazem memórias queridas ao povo ponta-grossense, por despertarem lembranças da infância, da família reunida, ou até mesmo do acolhimento e do atendimento especial que recebemos quando estamos sozinhos e visitamos um desses locais clássicos de nossa cidade.

De qualquer forma, a minha coluna não ficaria completa sem uma receitinha. Sendo assim, vou escrever sobre uma receita que é a minha favorita aqui da nossa região: a chuleta com polenta. Como eu disse anteriormente, nós temos muitas culturas, muitas origens e muitas receitas caseiras dos nossos avós, mas a chuleta com polenta é a comidinha da estrada, das viagens, daqueles que estão de passagem ou em visita. Trata-se de uma ótima forma de mostrar ao turista que nos prestigia o quão maravilhosa é a nossa cidade.

Bem, vamos ao preparo. A chuleta nada mais é do que a bisteca do boi, ou, em uma nomenclatura mais moderna, o “T-bone”, um corte retirado da parte traseira bovina, que abrange o contrafilé e o mignon, separados por um osso. Tradicionalmente, a chuleta é chapeada, o que facilita o preparo. Quanto à polenta, pode ser usada aquela mais firme, do jantar de ontem, que ficou mais durinha depois de refrigerada, ou pode ser preparada na hora. Ela vai direto para a chapa, a fim de dar aquela tostadinha (“brustolada”, termo que veio com os imigrantes italianos; “abbrustolire” significa tostar, torrar), deixando algumas bordas crocantes e o queijo derretido por cima para finalizar.

RECEITA

Para a polenta:
Ingredientes:
150g de fubá
550ml de caldo de frango
20g de manteiga sem sal
q.b. de queijo mussarela ou parmesão ralado
q.b de sal e pimenta do reino moída na hora

Modo de preparo:
Em uma panela, leve o caldo à fervura e acrescente o fubá aos poucos, sempre misturando bem com um fouet para não empelotar. Quando engrossar, acrescente manteiga, sal e pimenta do reino a gosto, e cozinhe por aproximadamente 20 minutos em fogo baixo, sempre mexendo bem a mistura. Transfira para uma forma untada e leve ao forno a 200 ºC por mais 20 minutos. Após os 20 minutos, deixe a preparação esfriar em temperatura ambiente antes de cortar em fatias e refrigerar. Depois, doure as fatias de polenta em uma frigideira aquecida com um fio de azeite até as bordas ficarem bem crocantes e tostadinhas. Então acrescente o queijo e coloque uma tampa sobre a preparação para o queijo derreter.

Para a chuleta:
Ingredientes:
2 peças de chuleta de aproximadamente 1 cm de espessura
q.b. de sal e pimenta
Modo de preparo:
Tempere a chuleta com sal e pimenta do reino a gosto e leve a uma frigideira bem quente, de fundo grosso, ou a uma chapa, e doure até o ponto desejado.

Montagem:
Coloque as polentas em um prato e, sobre elas, a chuleta já chapeada. Sirva com uma salada de rúcula com tomatinhos cereja temperada no azeite e sal.

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #297