Mulheres de PG conquistam gradativamente vagas nos cursos de Computação e Engenharia no ensino superior | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024

Mulheres de PG conquistam gradativamente vagas nos cursos de Computação e Engenharia no ensino superior

2023-05-09 às 14:35
Foto: André Jonsson

As mulheres estão conquistando cada vez mais espaço no ensino superior, sendo a maioria nas universidades. A realidade, porém, é diferente quando se trata das matrículas em áreas das Ciências Exatas. De acordo com o último estudo de Estatísticas de Gênero, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2021, o público feminino representa apenas 13% dos alunos de Computação e Tecnologia da Informação e Comunicação e 21% dos cursos de Engenharia.

Embora ainda haja discrepância nessas áreas, a procura do público feminino pelos cursos de engenharias vem crescendo no Paraná. Na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), por exemplo, a participação de mulheres nesses cursos cresceu 83% nos últimos cinco anos, comparado aos cinco anos anteriores. Em Ponta Grossa, o Colégio Sepam também observou o maior interesse de alunas pela formação em áreas da Computação e das Engenharias. Em dezembro de 2022 o curso de Engenharia de Software foi o segundo mais concorrido no vestibular da UEPG, com 20 alunos por vaga na cota universal, atrás somente de Medicina com 191 candidatos por vaga, sendo, inclusive, mais buscado por mulheres.

O professor Yuri Sócrates, coordenador do Sepam Vestibulares, é um dos que constatou o aumento da procura desses cursos por mulheres. “Nos últimos anos, vemos muito mais estudantes do público feminino se interessando por áreas de exatas. Isso é um reflexo tanto do mercado de trabalho, cuja realidade vem mudando aos poucos, mas também do incentivo que as mulheres recebem no momento de escolher quais cursos querem seguir na vida após o Ensino Médio. No Sepam, nós procuramos conversar com os alunos de forma individual, para entender seus gostos, suas dificuldades, seus rendimentos de estudo e, também, motivá-los a estudar para aquilo que realmente desejam fazer”, destaca o coordenador.

A estudante Sarah Iensen, 23 anos, é uma das ponta-grossenses aprovadas no último vestibular da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), no curso de Engenharia de Software. Sarah fez cursinho pré-vestibular durante quatro anos no Sepam. “Por muito tempo pensei no curso de Medicina, mas não era o que eu realmente queria. Conheci a computação e me encantei, vi várias áreas distintas para atuar”, relata a aluna.

Para Sarah, o ensino que teve na instituição foi essencial para a conquista e para o seu discernimento no momento de decidir mudar de área. “Os professores do colégio enfatizavam que a vida não era só vestibular. Eles tinham um olhar mais humano, então isso me deixava menos aflita e menos nervosa ao longo dos estudos, além de também estimularem o pensamento crítico e a fazer com que os alunos se interessem por outras áreas, que não só a da Medicina”, comenta a estudante.

Na turma atual de Sarah, do curso de Engenharia de Software, o público feminino ainda é minoria. Mas, conforme a aluna, isso não será impeditivo de lutar para conquistar um bom espaço na carreira posteriormente. “São poucas mulheres, cerca de oito, a maioria é de homens, em uma turma com mais de 30 alunos. Mesmo com essa disparidade, a minha expectativa é de aproveitar ao máximo a graduação, aprender a programar, evoluir no mercado de trabalho e aprender ainda mais sobre as áreas que vou gostar ao longo do curso”, conta a aluna.

Outra aluna que quis adentrar ao mundo das engenharias após a jornada no Ensino Médio é Isabella Fujita, 17 anos. A jovem, que estudou o Ensino Fundamental em colégio público e o Ensino Médio no Sepam, saiu da educação básica direto para a universidade. A estudante foi uma das classificadas no vestibular da UEPG já no segundo ano do Ensino Médio, no curso de Engenharia Civil. No terceirão, conquistou novamente a vaga, além de também ser aprovada no mesmo curso pelo vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e em Engenharia Química pela UTFPR. Por gosto pessoal, Isabelle decidiu cursar Engenharia Civil na UFPR e conta que um dos motivos pela escolha é o de sempre estar envolvida com a Matemática, como a participação em olimpíadas, treinamentos e cursos específicos da disciplina.

“Toda essa preparação me fez desenvolver gosto pela área de exatas. Antes do terceirão, eu sabia que queria Engenharia, mas não sabia qual. O ensino que tive no Sepam foi essencial para a conquista da minha vaga. Os professores foram parceiros tanto na questão do ensino quanto na prestatividade. Eu falava que estava nervosa, por conta da pressão, e eles estavam sempre de braços apertos para ouvir e ajudar”, ressalta a universitária.

A intenção de Isabelle agora é aproveitar a fase da universidade e garantir o máximo de conhecimento para decidir qual segmento da Engenharia Civil pretende atuar posteriormente. “Minhas expectativas são altas, mesmo sabendo que é um mercado em que muitos se formam e não atuam na área. Quero participar dos programas que a universidade oferece e obter várias experiências durante esse período. O que mais gosta da Engenharia Civil é o fato de ela possibilitar vários caminhos, como trabalhar com hidráulica, saneamento… Todo lugar que vamos, tem algo de Engenharia ali, desde um mercado a um parque. E é isso o que me motiva a seguir adiante”, comenta a estudante.

O Sepam Vestibulares oferece cursos preparatórios para as provas de ingresso da UEPG, UFPR e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de oferecer, a partir do próximo mês, aulas voltadas especificamente para o processo seletivo da UTFPR. Há opções de cursar o extensivo (terceirão), super semi, intensivo de específicas e os aulões de véspera dos vestibulares.

Além das aulas, o Sepam oferece plantões de dúvidas e oficinas de redação com os professores titulares, acesso às salas de estudos com cabines individuais, provas de simulados periódicos, acompanhamento individual de rendimento e planos de estudos, além de apostilas com os conteúdos das disciplinas. Para mais informações sobre as modalidades de cada curso e matrículas na instituição, entre em contato pelo telefone (42) 3225-2677 ou acesse o site.

da assessoria