Vinhos & Viagens: ‘A importância econômica e cultural do Enoturismo para regiões produtoras’, por Patrícia Ecave | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Vinhos & Viagens: ‘A importância econômica e cultural do Enoturismo para regiões produtoras’, por Patrícia Ecave

2022-08-13 às 17:20

O enoturismo é um tema e um segmento que vem crescendo em todos os países produtores de vinhos. Alguns com maior desenvolvimento, outros em andamento, mas o fato é que se trata de um assunto importante e merece atenção tanto dos produtores quanto dos órgãos governamentais. Para os turistas é interessante observar os benefícios que o segmento tem para quem busca somar conhecimentos ou apenas participar de experiências vínicas.

Consagrado como uma das grandes atividades mundiais do setor vitivinícola, o enoturismo gera renda, negócios, valorização do turismo local, se conecta à gastronomia e a diversos outros setores. No Brasil, o ramo também é promissor e vem apresentando ótimos resultados.

Madalena Vidigal e Patrícia Ecave em Palmela

Em Portugal conversei com a comunicadora e formadora de enoturismo, licenciada em Hotelaria, pós-graudada em Enoturismo e Viticultura, Madalena Vidigal. Falamos, além do conceito, sobre as várias ramificações do segmento como a sustentabilidade, o público-alvo e a importância de uma Rota do Vinho. Para Madalena, o enoturismo é uma forma de conhecer não só a origem do vinho em determinado local, como a cultura do país e da região em questão: “para o produtor é uma ferramenta de comunicação, de marketing, de divulgar seus valores e, para os visitantes, é uma forma leve, divertida e saborosa de aprender sobre vinho”, destaca.

Outra questão abordada durante a entrevista é que o enoturismo pode atender diversos públicos e não somente especialistas e profissionais do vinho, para quem não conhece sobre vinhos é uma ótima alternativa para começar a conhecer, “o público do enoturismo, pode não ser o público do vinho!”, acrescentou Madalena Vidigal. A maioria das adegas estão preparadas para receber os enoturistas, visitantes e fornecer informações didáticas, explicar as técnicas iniciais de degustação, a elaboração dos vinhos e suas harmonizações.

Sustentabilidade

O tema da sustentabilidade ganhou atenção mundial, tentando trazer a nós seres humanos consciência e responsabilidade diante de nossas ações e, portanto, o mundo do vinho não poderia ficar de fora dessa reflexão. O enoturismo geralmente é desenvolvido em zonas rurais que costumam ter limitações de desenvolvimento econômico, nesse caso o segmento é uma alternativa para a criação de postos de trabalho, contribuir para o crescimento da economia local e, principalmente, ajudar a evitar o êxodo rural, além de prestigiar produtos produzidos localmente. Obviamente que as formas como as vinícolas/adegas conduzem seus trabalhos no quesito ambiental também é de fundamental importância, mas aqui destacamos o foco para o enoturismo e a capacidade que tem de manter atividades com qualidade e beneficiando a coletividade, o que ressalta a importância da concepção e desenvolvimento do enoturismo.

 

Rota do Vinho

Muitas vezes quando nos deslocamos para países diferentes é preciso se programar, avaliar várias questões como a distância do local onde queremos visitar, o tipo de transporte disponível, horários, custos, alimentação, hospedagem etc, e é aí que entra uma Rota do Vinho.

Em Portugal cada região produtora de vinho possui a sua Comissão Vitivinícola Regional – CVR e muitas delas tem uma Rota do Vinho. Uma Rota tem como objetivo congregar produtores, divulgar a região e está fundamentalmente ligada ao enoturismo. A Rota valoriza e ajuda com informações turísticas, propõem sugestões de programas conforme a quantidade de dias que o turista pretende ficar, traz informações de hotelaria, gastronomia, enfim as diversas possibilidades a serem exploradas em um local e isso é positivo aos produtores e aos visitantes que poderão contar com esse apoio na hora de se deslocar para a região vinícola escolhida. Portanto, o trabalho de uma Rota do Vinho é fundamental para o crescimento de uma região vitivinícola e para o auxílio de seus produtores e de toda a cadeia profissional envolvida.

Casa Mãe da Rota dos Vinhos da Península de Setúbal

Estive em várias Rotas do Vinho em Portugal, com a Madalena estivemos na Rota dos Vinhos da Península de Setúbal onde foi possível conhecer a estrutura, o trabalho ofertado pela organização e sua sede.  A Casa Mãe da Rota de Vinhos da Península de Setúbal está localizada no coração da vila de Palmela e é uma antiga adega que surpreende o visitante pela beleza interior do edifício. A organização completou 22 anos e funciona como uma central de reservas para visitas guiadas nas adegas e a outros locais como os centros de artesanato, queijarias, patrimônio edificado ou atividades como observação de golfinhos ou passeios de barco pelo Sado. Em breve vou trazer informações especiais especificamente dessa Rota, destaco ainda o trabalho realizado por Madalena Vidigal na divulgação do vinho no país. Ela criou seu canal de podcast há um ano e meio e se chama “5 minutos de vinho” no qual traz várias informações: “a ideia é em curtos episódios simplificar a linguagem do vinho, explicar o que são sulfitos, taninos, como provar, uma série de dicas rápidas e simples de entender”, destacou Madalena, confira no link abaixo o podcast que fala sobre a região da Península de Setúbal:

https://www.rtp.pt/play/p9943/5-minutos-de-vinho

Vinhos & Viagens

por Patrícia Ecave

Patrícia Ecave é jornalista, digital Influencer e sommelière paranaense. Trabalhou com radiojornalismo, assessoria de imprensa, eventos, produção de vídeos, funcionalismo público, gestão administrativa e gestão de pessoas. Realizou viagens enogastronômicas e cursos no país e no exterior, como Vale dos Vinhedos, Cone sul e Europa. Organiza workshops, cursos, jantares harmonizados, treinamento de equipes e consultoria geral. Escreve sobre viagens, vinhos e gastronomia.