Domingo, 22 de Maio de 2022

Vinhos & Viagens: Vinhos brasileiros atingem melhor desempenho desde 2014

Em 11 meses, Brasil exportou mais de 11 milhões de litros – dobro de todo 2020 -, sendo quase 8 milhões de litros de vinhos finos
30/12/2021 às 11:04

O ano de 2021 nem acabou e o setor vitivinícola brasileiro comemora os resultados nas exportações. De janeiro a novembro, 7,7 milhões de litros de vinhos finos embarcaram para 53 países, um aumento de 91,18%, quase o dobro de 2020. O suco de uva liderou o crescimento percentual com um incremento de 169,73%, chegando a 2,7 milhões de litros no mesmo período em comparação ao ano passado. Já os espumantes tiveram uma aceleração de 32,49% atingindo 869 mil litros. Com estes números, a indústria nacional alimenta boas perspectivas para 2021.

O mundo todo percebe a qualidade da produção nacional. O interesse pelos nossos rótulos é uma realidade cada vez mais presente. “Avançamos na conquista de premiações internacionais e também em parcerias de promoção do vinho brasileiro no exterior que, somados aos investimentos da própria indústria brasileira, têm assegurado esta retomada do mercado externo”, comemora o presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Deunir Luis Argenta. O Brasil é um país continental que hoje produz vinhos em 26 regiões em 10 estados brasileiros. Essa pluralidade de terroirs é única no mundo.

Com convênio de parceria assinado com a Apex-Brasil no dia 14 de dezembro, em torno do Projeto Setorial Wines of Brazil, a Uvibra espera seguir promovendo os vinhos e espumantes brasileiros no mercado internacional por meio da participação em feiras, missões comerciais e eventos promocionais. Os países-alvo do convênio são a China, Estados Unidos, Reino Unido, Portugal e Alemanha, seguidos pelo Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Japão. São R$ 5 milhões, sendo 60% oriundos da Apex-Brasil e 40% em contrapartidas da Uvibra-Consevitis e das vinícolas associadas ao projeto.

O reconhecimento internacional influencia diretamente na imagem do vinho brasileiro lá fora. Em 2021, 414 medalhas foram arrematadas, 29% a mais que no ano passado. Com este recorde histórico de premiações, os vinhos e espumantes brasileiros chegam a 5.910 distinções desde 1995. Este ano, o reconhecimento veio de 18 concursos realizados na Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Espanha, França, Grécia, Hungria, Inglaterra, Luxemburgo e Portugal. O maior destaque internacional veio da Inglaterra, onde o Brasil obteve 97 prêmios em dois concursos internacionais realizados em Londres. Na sequência vem a Argentina, que concedeu 66 medalhas aos rótulos brasileiros, e a França, com 56 medalhas em sete concursos internacionais realizados no país do champagne.


* Suco de Uva (Natural/Integral, Reprocessado/Reconstituído, Adoçado e Concentrado)

Fonte: Comextat/MDIC – Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Vinhos & Viagens

por Patrícia Ecave

Patrícia Ecave é jornalista, digital Influencer e sommelière paranaense. Trabalhou com radiojornalismo, assessoria de imprensa, eventos, produção de vídeos, funcionalismo público, gestão administrativa e gestão de pessoas. Realizou viagens enogastronômicas e cursos no país e no exterior, como Vale dos Vinhedos, Cone sul e Europa. Organiza workshops, cursos, jantares harmonizados, treinamento de equipes e consultoria geral. Escreve sobre viagens, vinhos e gastronomia.