Segunda-feira, 08 de Agosto de 2022

Agro&Negócio: ‘Reforço brasileiro na agenda agro do Mercosul’, por Ricardo Weg

04/07/2022 às 17:11
O Representante do IICA cessante na Argentina, Caio Rocha; o Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, Paulo Alvim; o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do mesmo país, Marcos Montes; o Diretor Geral do IICA, Manuel Otero; o novo Representante do IICA na Argentina, Fernando Camargo; e o Embaixador do Brasil na Argentina, Reinaldo Salgado. (Foto: Divulgação)

O ex-Secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura do Brasil, Fernando Camargo, assumiu como novo Representante do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) na Argentina, em uma cerimônia que contou com a presença de uma importante delegação do governo brasileiro, chefiada por dois ministros.

Do ato de posse, no escritório do IICA em Buenos Aires, participaram o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Marcos Montes; o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Alvim; o Embaixador do Brasil na Argentina, Reinaldo Salgado; o Diretor Geral do IICA, Manuel Otero; e o Representante do IICA cessante na Argentina, Caio Rocha.

Camargo – que tomou posse com a missão de reforçar a agenda agrícola do Mercosul e aprofundar a integração entre a Argentina e a Brasil, os dois produtores de alimentos mais importantes da América do Sul – é formado em Direito e Administração Pública e tem Mestrado em Gestão Empresarial, com extensa trajetória no setor público vinculada à agricultura.

“Chegamos a Buenos Aires com uma delegação de peso para assistir a este ato movidos pelo fato de que o IICA já demonstrou que exerce a liderança na agricultura do continente, tanto em questões de produtividade, sustentabilidade e comércio como de segurança alimentar. Nós, os países das Américas, devemos demonstrar que temos uma vocação comum e caminhar juntos”, observou o Ministro Montes.

Otero, por seu lado, referiu-se à importância de dois ministros brasileiros terem participado da posse do novo representante do Instituto na Argentina. “O IICA, com sua rede de 34 escritórios em todos os países do continente, está perto dos agricultores e dos ministros. A agenda do IICA é a agenda dos ministros”, afirmou.

“O continente”, acrescentou, “tem, nesse momento, o papel fundamental de enfrentar o problema da insegurança alimentar. O Brasil e a Argentina são os dois países mais fortes da América do Sul sob o ponto de vista do desenvolvimento agropecuário, o que atrai os olhares do mundo para a nossa região”.

Fernando Camargo enfatizou que as atuais circunstâncias globais, com as crises superpostas que têm alterado as cadeias de suprimentos de alimentos e repercutido nos preços, acarretam grande responsabilidade para a Argentina, o Brasil e os demais países da região no sustento da segurança alimentar.

“A sustentabilidade é fundamental e, por isso, nossa região precisa assumir uma liderança fundamental e estar pronta para dialogar com o mundo na próxima Conferência sobre Mudança do Clima, que acontecerá no Egito em novembro”, concluiu.

Sobre o IICA

É o organismo internacional especializado em agricultura do Sistema Interamericano. Sua missão é estimular, promover e apoiar os esforços de seus 34 Estados-membros para alcançar o desenvolvimento agrícola e o bem-estar rural, por meio da cooperação técnica internacional de excelência.

Nota da coluna:

Agradecemos ao IICA pelo envio das informações.

Agro&Negócio

por Ricardo Weg

Formado em comunicação-social, letras e MBA em Marketing Digital (Fundação Getulio Vargas), Ricardo Wegrzynovski é multimídia (internet, TV e rádio). Empolgado com a vida, trabalha com marketing e tecnologia. Escreve também para o gigante The Rio Times. É assessor de comunicação em política. Nesse setor trabalhou com a equipe do ex-presidente dos EUA, Barack Obama. Em Brasília, onde morou por 13 anos, trabalhou na Câmara dos Deputados, Ipea, Ministério da Agricultura, e Presidência da República. No exterior trabalhou em Londres e Portugal. Paranaense gente boa, manezinho adotado pela ilha, mora em Floripa quando pode. No mais é “nômade digital”.