Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

Veja o que pode estar causando a demora na atualização dos resultados das eleições em PG

2020-11-15 às 18:54

No final da tarde deste domingo (15), os eleitores ponta-grossenses começaram a estranhar a demora para que os resultados das eleições no município sejam atualizados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no aplicativo ‘Resultados’, do TSE. Até o momento, 18h38, apenas 7% das urnas de Ponta Grossa havia sido apuradas, enquanto, em outras cidades, cerca de 20% a 30% das urnas já tiveram os seus resultados divulgados.

De acordo com a assessoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o atraso se deve à mudança no sistema de apuração. Nas eleições anteriores, os resultados iam primeiro para o Tribunal Regional do Trabalho (TRE) e só depois entravam no sistema do TSE. A assessoria também informou que, como nessas eleições as apurações são encaminhadas diretamente para o TSE, os boletins de urna de algumas cidades são enviados antes dos outros municípios, fazendo com que se forme uma fila.

Por sua vez, o Tribunal Regional do Trabalho (TRE) de Ponta Grossa informa que a demora na apuração dos votos é um problema generalizado, que está ocorrendo em diversas partes do Brasil, em razão da demora do carregamento dos votos no sistema. Segundo o TRE-PG, não há previsão para que o sistema seja reestabelecido.

Confira a nota enviada pelo TSE:

ESCLARECIMENTOS
Em razão de uma lentidão no processo de totalização dos votos (soma dos votos), está ocorrendo um atraso para a divulgação dos resultados da apuração.

Os dados estão sendo remetidos normalmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e recepcionados normalmente pelo banco de totalização, que está somando o conteúdo de forma mais lenta que o previsto.

O problema está sendo resolvido pelos técnicos, para a retomada mais célere do processo de divulgação.

Ressaltamos que não há nenhuma relação com o vazamento de dados pessoais de servidores e nenhuma relação com a tentativa de ataque cibernético registrada pela manhã.

Por Michelle de Geus | Foto: Agência Brasil