Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Gomyde vai investir em tecnologia e valorização dos policiais para melhorar a segurança pública do Paraná

2022-09-05 às 14:04
Foto: Divulgação

Umas das mais importantes questões para a população paranaense, a segurança pública no estado, foi um dos principais temas da entrevista que Ricardo Gomyde, candidato do PDT ao Governo do Paraná, concedeu à AERP (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), na qual destacou os principais pontos de seu futuro governo.

Gomyde lembrou de sua experiência exitosa na área, quando foi Secretário Nacional de Futebol no Ministério do Esporte, contribuindo na gestão da Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e dos Jogos Olímpicos de 2016 para garantir a segurança tanto da população brasileira como daqueles que visitaram o país. “Nesses eventos, houve a integração de todas as polícias e o investimento muito pesado em tecnologia, o que vamos fazer no nosso governo. A gestão passa por investimento em tecnologia e equipamentos, mas também pela valorização dos policiais do Paraná, o que não acontece hoje, com seis anos sem reposição salarial. O policial civil e militar do estado não tem plano de saúde geral, não tem acompanhamento psicológico, há uma perda da sua qualidade de vida”, apontou.

O candidato do PDT confirmou que sua gestão irá convocar os que passaram em concursos para a polícia do estado, realizar novos concursos e aumentar o efetivo, além de fazer a reposição salarial, oferecer plano de saúde e assistência física e mental. “A polícia não é problema, é solução. Mas uma polícia bem remunerada, com valorização e treinamento, que dessa forma poderá dar conta de sua função, respeitando a população e os direitos humanos”, afirmou.

A questão do pedágio nas estradas do estado também foi destaque na entrevista, com a proposta de Ricardo Gomyde de o valor da tarifa não ultrapassar o valor de R$ 5 em sua gestão. “O contrato que existia escravizou os paranaenses, atrapalhou nossa economia e encareceu a nossa produção e nossos produtos, tornando-os menos competitivos todas as vezes que se passava pelas cancelas de pedágio. O governador atual teve a oportunidade de fazer uma boa licitação mas não a fez, empurrou o problema para debaixo do tapete e jogou o processo licitatório para março de 2023”, lembrou. “Nós vamos fazer diferente do contrato antigo. O novo contrato das estradas do Paraná só irá prever a manutenção e a conservação, como ocorre no pedágio federal de Santa Catarina e de São Paulo. Dessa forma, nosso pedágio irá custar no máximo R$ 5. Para as melhorias das estradas, como todo governador deve fazer, irei arregaçar as mangas e buscar recursos do governo federal e de outras fontes”, confirmou.

Gomyde ainda destacou que sua candidatura representa o novo para o Paraná. “Houve a retirada de várias candidaturas de ambos os lados, à direita e à esquerda. Mas o PDT foi firme e permitiu que a população paranaense tivesse uma opção diferente da mesmice do atual governo e do atraso que representa o antigo governador”, observou.

O candidato do PDT lembrou também o amplo debate que o partido fez em todo o estado com movimentos sociais, o setor produtivo, as universidades e a sociedade em geral para compor o plano de governo Projeto Paraná. “Estamos olhando para o futuro com um projeto que tem o que oferecer ao Paraná”, finalizou.

da assessoria