Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

“Ignorância absoluta”, diz Rangel sobre ação judicial que pode impedir fechamento de estabelecimentos com aglomeração

2020-04-27 às 11:25

Na manhã desta segunda-feira (27), o prefeito Marcelo Rangel comentou sobre a ação judicial movida contra a Prefeitura Municipal para impedir que sejam punidas as empresas que permitirem aglomerações em seu interior. O fechamento por sete dias é uma das punições para os estabelecimentos comerciais que não cumprirem as normas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus.

Rangel afirmou que aguarda decisão da Justiça e revelou que pode determinar novamente o fechamento dos estabelecimentos comerciais. “Isso só tem um conceito: ignorância absoluta. É ignorância porque estará prejudicando o próprio comércio. Se por acaso não tiver punição, provavelmente o comércio vai voltar a ser fechado”, adianta.

De acordo com Rangel, a falta de punição pode estimular que empresários façam liquidações para atrair um grande número de consumidores para suas lojas, o que pode gerar aglomerações. “Se tiver aglomeração dentro de uma loja, ela deve ser punida porque não está respeitando nem os seus clientes e nem a sua cidade”, defende Rangel.  

“Não é brincadeira o que nós estamos fazendo ou as pessoas acham que o prefeito tem vontade de fechar alguma empresa?, questiona. “Vocês acham que o prefeito está com vontade absoluta de fechar o comércio, prejudicar a cidade e fazer Ponta Grossa se quebrar?”, dispara.

Rangel defende que o retorno das atividades comerciais deve ser gradual e planejado. “Diferente de muitos municípios do Brasil, nós estamos avançando no setor econômico. Nós queremos avançar ainda mais e oferecer condições para abrir o comércio, mas primeiro a saúde. Colocar em risco a vida das pessoas? Não, de jeito nenhum”, enfatiza.

Entenda o caso

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) protocolou na justiça, na última sexta-feira, 24, um mandado de segurança com pedido de liminar que impeça a Prefeitura de Ponta Grossa de fechar estabelecimentos que tenham aglomeração de pessoas. “Não acredito que seja da ACIPG, seria um tiro no pé. Isso é coisa de advogado que quer aparecer”, alfineta, Rangel.

Os detalhes da ação você confere na reportagem D’Ponta News clicando aqui.

Lojas podem ser fechadas por sete dias se permitirem aglomerações

De acordo com o Decreto Municipal 17.255, do dia 17 de abril, os estabelecimentos comerciais onde houver aglomeração de pessoas poderão ser fechados por sete dias. Até o momento, nenhuma empresa foi fechada e nenhuma foi punida. “Se todo mundo se precaver, todo mundo vai poder trabalhar. Se tiver aglomeração, nós vamos ter que voltar atrás [e fechar novamente o comércio]”, garante.

foto: Igor Rosa