Sábado, 18 de Maio de 2024

“Me prometeram abertura e possibilidade de trabalhar na Prefeitura como um todo, mas infelizmente não foi o que aconteceu”, declara vice-prefeito Capitão Saulo

2022-08-11 às 15:22
Capitão Saulo (Foto: Eduardo Vaz)

Em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero e Eduardo Vaz, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,9 para Ponta Grossa e região e 90,9 para Telêmaco Borba), nesta quinta-feira (11), o vice-prefeito de Ponta Grossa, Capitão Saulo falou sobre a sua trajetória política.

Saulo afirma que a promessa de quando foi convidado para fazer parte do grupo político que está à frente da Prefeitura, era de que ele poderia participar ativamente das decisões da administração, porém isso não aconteceu. “É um grupo, ela que toma a decisão porque é ela que assina, mas são várias pessoas que estão o tempo todo assessorando, estão junto a ela, trabalhando nessas questões e pensando na maneira de conduzir Ponta Grossa. E esse grupo me excluiu. Os pontos cruciais da administração eu não tive oportunidade de participar”, diz.

O vice-prefeito ainda conta que o seu primeiro pedido era assumir a Secretaria de Segurança Pública, já que é a sua especialidade profissional. “Seria vice e iria para a secretaria e trazer para ela o viés comunitário que tanto deu certo, hoje a menina dos olhos da Polícia Militar é a Patrulha Escolar e o Proerd. Eu iria trazer isso para a secretaria, mas a prefeita falou que já tinha um compromisso com uma pessoa, que hoje está à frente da secretaria, a Dra. Tânia, que vem desenvolvendo muito bem esse trabalho”, conta. Entretanto, Saulo diz que o grupo prometeu que ele teria “abertura e possibilidade de trabalhar na na prefeitura como um todo, em todas as frentes, mas infelizmente não foi o que aconteceu”, declara.

Capitão Saulo ainda pontua que pretende continuar na vida política com o objetivo de “fazer muito mais do que fazia como policial militar”, por isso decidiu se candidatar a deputado federal pelo Partido Republicanos. “Eu não abandonei a Polícia Militar, que poderia chegar ao cargo máximo, como coronel, poderia ser comandante da Policia Militar, claro que é o sonho de todo oficial que chega na força, e eu não abandonei tudo isso se não fosse por um bem maior”, finaliza.

Confira a entrevista na íntegra: 

Leia também

Eleições 2022: “Estou contra tudo e todos porque o sistema não quer pessoas novas”, afirma Capitão Saulo, pré-candidato a deputado federal