Domingo, 19 de Maio de 2024

“Vamos usar parte deste dinheiro da Itaipu para duplicar nossas rodovias e ter um pedágio mais barato no Paraná”, garante o candidato ao Senado, Orlando Pessuti

2022-08-30 às 09:24
Foto: Reprodução/MDB/PR

O candidato do Senado no Paraná, Orlando Pessuti (MDB), afirmou, em entrevista ao portal D’Ponta News, em parceria com a Rede T de rádios, nesta terça-feira (30), que defende um modelo de pedágio de manutenção e conservação das rodovias, por entender que o concessionário precisa ter recursos para, primeiro realizar as obras de duplicação, trincheiras e viadutos, por exemplo, e depois cobrar dos usuários. “Quando eu era presidente da Assembleia, o Mario Pereira era vice-governador e o Requião era governador, nós vendemos as ações da Telepar e construímos a duplicação de Curitiba a Garuva. Aí o presidente Fernando Henrique, o Lula, a Dilma, o Temer, não sei quem finalizou, duplicou a de Garuva até Florianópolis. 300 km de estrada, pedágio 10 reais. Aí o Jaime Lerner fez um pedágio na rodovia 277 de Curitiba a Paranaguá, 85 km e a gente pagava 24 reais. Qual é o pedágio justo? Qual é o pedágio correto?”, questiona.

Pessuti afirma que a verba para fazer estas obras de duplicação das rodovias está dentro da Itaipu Binacional. “Em 2024 vai sobrar no caixa da Itaipu 5 bilhões de reais para cada país, Brasil e Paraguai, porque ela vai terminar de pagar o financiamento da obra de 50 anos agora em 2023. Esse dinheiro que sobra no Brasil vai para onde? Para a Eletrobras, Ministério de Minas e Energia, vai para o caixa do tesouro, vai para o orçamento geral da União, para virar mais o que? Mais um famigerado orçamento secreto? […] Vamos usar parte deste dinheiro da Itaipu da mesma forma que estamos usando hoje, para duplicar as nossas rodovias e ter um pedágio mais barato no estado do Paraná”, explica.

Segundo Orlando Pessuti, a Itaipu está financiando as obras da segunda ponte entre o Brasil e o Paraguai. Além disso, as obras do novo aeroporto de Foz do Iguaçu e as melhorias na rodovia das Cataratas também teriam sido pagas com recursos da Binacional. “Nós temos como, em 10 anos, duplicar as principais rodovias do estado do Paraná. O Brasil tem como duplicar todas as nossas BRs ou finalizar as obras”, destaca.

O candidato do MDB ainda finaliza. “O povo do Paraná já me reconheceu tantas vezes e eu procurei honrar com muito trabalho. Eu sou um político trabalhador, eu quero ir para Brasília, não para defender ideologia, não quero brigar com presidente. Eu quero trabalhar, quero desatar esses nós”, conclui.

Confira a entrevista na íntegra:

Ao vivo: Entrevista com o candidato a senador Orlando Pessuti (MDB)