Sábado, 13 de Julho de 2024

Motoristas de aplicativo destacam os desafios do dia a dia entre trabalhar e ser mãe

2023-05-10 às 16:47

As motoristas de aplicativo e Membro do Grupo Driver Elite Club Caveira, Amani Niclevisk Sviercoski, Joseli de Cássia Soares e Edimara Cristina dos Santos Rosa (Mara), comentaram sobre a rotina de mãe e motorista de app, em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,9 para Ponta Grossa e região e 90,9 para Telêmaco Borba), nesta quarta-feira (10), em continuidade à série de entrevistas com pequenos, médios e grandes empresários de Ponta Grossa.

O programa teve uma abordagem homenageando o ‘Dia das Mães’, que se aproxima, e trouxe a realidade de algumas delas, que conciliam o trabalho como motorista de aplicativo e a criação de seus filhos.

Preconceito e desafios do dia a dia

“A nossa rotina de mulher é sempre difícil, porque temos muitos afazeres no dia a dia”, afirma Cássia, que ainda conta que já sofreu preconceito por ser motorista mulher e já teve que ouvir piada por ser mulher e motorista. Ela aponta que “hoje em dia, muitas mulheres se mantêm sozinhas e a batalha acaba se tornando diária entre conciliar o trabalho e o cuidado com os seus filhos”.

A rotina entre trabalhar e cuidar dos filhos e compromissos particulares se faz presente na rotina das três entrevistadas, que dividiram as experiências particulares de cada uma trazendo os pontos positivos e negativos da profissão. “Não é fácil deixar os filhos em casa e sair pra trabalhar, sabendo de todos os riscos que a profissão envolve, porém ‘mãe é mãe'”, aponta Mara. Ela já trabalha há três anos com aplicativo.

Flexibilidade de horário

A flexibilidade de horários que o motorista de aplicativo possui é um dos pontos positivos em comum entre elas sobre a profissão. “Pra mim, ser motorista de aplicativo me traz a sensação de liberdade, porque, apesar de trabalhar bastante, posso abrir mão de um pouquinho desse horário para estar com meu filho ou resolver um problema particular. Além de estar trabalhando com o que eu gosto”, destaca Cássia.

Amani comentou que pensa parecido com a Cassia em relação à flexibilidade de horário que a profissão traz. “Eu tinha um emprego, concursada, e saí desse emprego para ficar só com o aplicativo e ter essa liberdade para poder ficar um tempo com meu filho de 5 anos”, diz.

Adaptação e segurança

A principal preocupação de quem está começando na profissão é com a segurança. Por essa flexibilidade que ser motorista de aplicativo traz, muitas pessoas optam por trabalhar em horários noturnos, em que o risco acaba sendo mais alto para o profissional. Além dos riscos que existem para quem também trabalha em outros horários.

O Grupo Driver Elite Club Caveira é procurado por novos motoristas para se aprofundar nessa questão. “Muitas pessoas, que estão começando, nos procuram principalmente pela questão de segurança. A gente dá dicas a essas pessoas de acordo com a realidade, que cada uma precisa, e utilizamos a troca de informação e experiência nos nossos grupos de comunicação”, conta Cássia.

As entrevistadas ainda destacam a importância da conscientização das pessoas para que situações como assédio e outros tipos de violência que existem na sociedade sejam evitados, porque todos têm o direito de sair para trabalhar e voltar ao seu lar no final do expediente, sem precisar passar por esse tipo de situação.

Elas deixaram um convite para os motoristas de aplicativo que quiserem fazer parte da câmara representativa na ACIPG.

Confira a entrevista completa: