Economia & Vida: “Comprar no atacado vale a pena?”, por Sara Pavarini | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024

Economia & Vida: “Comprar no atacado vale a pena?”, por Sara Pavarini

2021-05-23 às 14:52

Em Ponta Grossa estão se instalando novos mercados do tipo “atacarejo”, um formato de supermercado que une características dos tradicionais estabelecimentos do varejo com algumas características do atacado. Nestes estabelecimentos é comum encontrar embalagens gigantes de produtos e ofertas específicas para quem leva o produto em grande quantidade.

Este modelo também apresenta uma quantidade limitada de serviços agregados como, por exemplo, empacotadores, açougue com produtos cortados sobre demanda ou padarias próprias são raros neste tipo de mercado. Alguns não fornecem nem mesmo sacolas, você precisa pagar por elas ou levar sacolas retornáveis.

Nos atacarejos o principal atrativo é o preço, ou deveria ser,  você vai até lá procurando preços baixos. Mas, vale a pena mesmo se deslocar, algumas vezes longas distâncias, para comprar com eles?

Como economista vou te responder com um “depende”, mas depende de que? Depende de como você planeja suas compras e utiliza este tipo de estabelecimento. Para não ficar só no depende, eu reuni  neste artigo algumas dicas que já testamos e aprovamos na nossa casa, sim nós aderimos as compras em atacarejo há  algum tempo, embora não seja única.

Veja abaixo as dicas que preparei:

  • Como toda compra você precisa fazer uma lista bem planejada, sem lista você vai se perder e comprar coisas desnecessárias em grande quantidade.

 

  • Você precisa comparar preço, nem sempre os preços são vantajosos em todos os itens. Se você quer mesmo economizar precisa sempre aplicar um esforço nas pesquisas. Na nossa casa o dia de fazer as compras do mês envolve pelos menos dois mercados e um açougue. Fique atento!

 

  • Reserve um bom tempo para sua compra e leve calculadora. No atacarejo você irá encontrar embalagens de diferentes tamanhos e precisará calcular os preços por Kg ou litro de cada embalagem. Embora isso seja uma informação obrigatória da etiqueta, muitas vezes não está clara ou não tem mesmo.

 

  • Evite exagero, isso pode gerar prejuízo. É preciso tomar muito cuidado para não comprar coisas que você não precisa, ou uma quantidade muito maior do que aquela que consegue consumir antes do vencimento do produto.

 

  • Estes estabelecimentos muitas vezes não aceitam todos os tipos de pagamento, como cartões de crédito ou vale alimentação, se você pretende utilizar um deles se informe antes de sair de casa.

 

  • Se você é todo tipo apegado a marcas famosas ou específicas, talvez o atacarejo não sirva para você. Por vender grandes volumes, a variedade de marcas é menor, então você precisa ser um pouco flexível. Na nossa casa decidimos abrir espaço para novas marcas, mas sempre compramos uma embalagem menor primeiro, se gostarmos e o preço for bom, na próxima compra ela vira a titular.

 

  • Não leve criança, além dos motivos normais de não levarmos crianças ao mercado, nos atacarejos existem riscos adicionais, como: grandes pilhas de produtos em pallets, empilhadeiras circulado, entre outros. Não vale a pena o risco, tire no cara ou caroa, alguém fica em casa com as crianças.

Com estas dicas você esta pronto para tirar o que tem de melhor das compras em atacarejo e também fugir de algumas armadilhas.

Boas compras!